7 dicas para escrever melhor

Algumas pessoas sonham em escrever um livro. Mas mesmo quem não tem essa ambição uma hora ou outra terá de lidar com a escrita no seu dia a dia, não importa a profissão.

Ainda escrevemos bilhetes, mensagens, e-mails e relatórios quase todos os dias, e faz toda a diferença para sua reputação escrever bem esses pequenos textos.

E engana-se quem pensa que escrever é um dom que, ou você tem ou não tem. Escrever é um exercício, uma habilidade que pode ser treinada e melhorada, não importa qual o tipo de texto que você escreva.

Escrever bem exige constância e esforço, mas é mais fácil do que você imagina. Siga nossas dicas e você verá como sua escrita vai melhorar.

Dicas para escrever melhor

 

1 – Leia. Leia muito. Leia sempre:

Leia para obter novas referências, para aumentar seu vocabulário, para aprender coisas novas. Leia para conhecer as opiniões das outras pessoas, favoráveis e contrárias a um tema, assim você saberá se posicionar quando for escrever sobre ele.

E leia também para não correr o risco de escrever o que já foi escrito, de ser redundante. O hábito da leitura deve ser cultivado muito além dos anos da escola.

É natural que estejamos acostumados e dispostos a ler aquilo que se relaciona com nosso trabalho, mas sair da zona de conforto literária pode ser muito gratificante. E, mesmo se isso não lhe ajudar a escrever melhor imediatamente, ao menos renderá assunto para muitas conversas.

2- Tenha o hábito de escrever:

Quem escreve ficção literária muitas vezes mantém o hábito de escrever todos os dias, nem que seja só um pouquinho. E as pessoas que não são escritores profissionais podem usar a mesma técnica. Para escrever bem é necessário escrever sempre. Dedique alguns minutos do seu dia para escrever qualquer coisa, até pensamentos soltos ou listas de afazeres. Perceba como, depois desse aquecimento, escrever será muito mais fácil.

Em seu exercício diário de escrita, experimente usar palavras novas (como o vocabulário adquirido nas suas várias leituras) ou diversificar a maneira como você estrutura o texto, sempre que o documento sendo escrito permitir. Isto lhe ajudará a desenvolver sua flexibilidade na hora de escrever!

Já produzimos, no blog, vários conteúdos que lhe ajudarão na hora de redigir um texto, como o estudo de outros aspectos gramaticais, sendo eles as colocações pronominais, aposto, vocativo, próclise, ênclise e mesóclise, as figuras de linguagem, dentre elas as figuras sintáticas ou de construção, onomatopeia e polissemia, além da análise feita sobre o neologismo na língua portuguesa e os tipos de sujeitos existentes em uma oração.

write

Escreva a qualquer hora, em qualquer lugar. Só assim você vai escrever melhor.

3- Releia. De preferência em voz alta:

Para quem escreve livros, o momento da edição é mais importante até que o momento de criar o texto. É a hora de aparar as arestas, conectar possíveis pontas soltas e reescrever o que for preciso.

Mas, esta é uma técnica que não precisa ser exclusiva daqueles que vivem de literatura: reler seu texto, por menor ou mais simples que ele seja, não demora muito e pode melhorá-lo consideravelmente.

É na releitura que percebemos a maioria dos nossos erros, e podemos assim retirar palavras repetidas e corrigir erros ortográficos. Para aqueles que querem ir mais a fundo, nós já falamos sobre a correção de texto especificamente.

Além disso, para a revisão ser ainda mais proveitosa, leia seu texto em voz alta para garantir que a sonoridade é agradável e a interpretação é simples.

Se estiver em dúvida sobre algum ponto do seu texto, mude a entonação da sua voz ou peça para outra pessoa ler em voz alta para você.

4- Leve em conta seu leitor:

Todo texto é escrito com um receptor em mente. Quando você está conversando, adéqua instintivamente seu vocabulário e tom de voz, dependendo da pessoa com quem se está conversando. Isso também deve ser feito se você quiser escrever melhor.

Pode parecer óbvio que um e-mail enviado para seu chefe terá um tom diferente de um enviado para um colega de trabalho. Seja direto sempre, com colegas ou superiores, mas pense primeiro em seu leitor, o grau de instrução dele e o que ele espera quando vai ler algo escrito por você.

5- Toda palavra conta. Escolha com cuidado e não exagere:

No seu trabalho você provavelmente não vai precisar escrever um número mínimo de linhas ou palavras em cada texto, como muitas vezes se faz na escola.

É nesse momento da vida escolar que começamos a “encher linguiça” no texto, inserindo exemplos, verbos e advérbios só para tornar a redação mais longa.

No cotidiano, escrevendo ficção ou não, seja sucinto e vá direto ao ponto. O tempo do seu leitor é precioso: mostre que você sabe disso. Escolha as palavras evitando repetições e pensando muito bem para não haver confusão de sentido.

6- Conheça a pontuação. E, se for preciso, volte a estudá-la:

Um dos elementos mais importantes de um texto é o uso correto da pontuação. Erros de pontuação podem fazer toda a diferença não apenas no sentido do texto, mas também ser algo decisivo para sua contratação ou promoção no trabalho.

Estudar vírgulas e pontos não deve ser encarado como obrigação, mas como investimento. Não é necessário decorar regras, afinal, você não vai ser testado.

Mas consultar uma gramática ou website sempre que surgir uma dúvida de pontuação é fundamental – e nem um pouco maçante. E, com o tempo, você absorverá todas as regras naturalmente.

Vale ressaltar que além de corrigir a pontuação, outro ponto muito importante no seu texto é a correção ortográfica, que o fará ser mais claro e objetivo.

glasses-read-learn-book-text-highlighter-pen

O hábito de ler e estudar vai te ajudar a escrever melhor.

7- Números e subtítulos são seus aliados:

Nem só de palavras é feito um texto. Utilizar números no meio do seu texto, e-mail ou relatório dá novos rumos ao que está sendo dito e também ajuda a visualizar dados e situações – em especial se o texto estiver acompanhado de um gráfico.

Números e gráficos trazem algo de concreto para conceitos abstratos. Subtítulos também são muito úteis para dar fôlego ao seu texto.

Eles impedem que a escrita seja complexa e maçante, além de dividir os tópicos, apontando diretamente um assunto específico – afinal, o leitor pode estar em busca de uma situação pontual, e não terá tempo para ler seu texto inteiro.

Parágrafos curtos, com ideias centrais e bem divididos são a chave para um texto bem estruturado.

Já conhece o RevisaJá?

Essas são dicas que podem ser incorporadas facilmente no seu dia a dia para escrever melhor. Mas, obviamente, uma ajuda especializada poderá fazer muito mais por você. Por isso, que tal conhecer os serviços oferecidos pelo RevisaJá?

Estamos sempre prontos para lhe atender.

Entre em contato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *