Adequação à reforma ortográfica – Parte 1

Mesmo tendo sido promulgada em 1995, começar a valer apenas em 2009 e possuir um período de adaptação que durou até 2012, a Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa ainda gera uma série de dúvidas.

Aos atuais estudantes esse processo de mudança é fácil, sendo que em alguns casos já aprendem com a nova ortografia. Mas, você sabia que um adulto com mais 72 anos de idade está passando pela sua terceira reforma na escrita da nossa língua?

Pois é. Há muitos anos que a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste) vem procurando unificar a forma de escrita.

A primeira grande reforma unificada aconteceu no ano de 1943 apenas entre Brasil e Portugal. Já em 1971 foram inseridas alterações na primeira reforma em busca de reduzir ainda mais as diferenças entre a escrita nos países de língua portuguesa.

Por fim, em 1994 os ministros da educação dos países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa se reuniu em Fortaleza com o objetivo de propor a entrada em vigor do Acordo Ortográfico acordado em 1990, porém ainda não ratificado por todos os membros.

Aspectos Positivos da reforma ortográfica

Aos pensarmos somente a última mudança ortográfica da língua portuguesa é possível verificar alguns pontos positivos dentre os quais podemos citar:

  • A simplificação das regras ortográficas como, por exemplo, a extinção do trema;
  • A diminuição nos custos na impressão, revisão e alterações de livros e revistas;
  • A maior facilidade para os estrangeiros aprenderem o idioma português.

Pontos Negativos da reforma ortográfica

Contudo existem também os pontos negativos como, por exemplo:

  • Pessoas que já possuem as normas aprendidas há vários anos devem aprender todas as alterações sem ir a escola;
  • Por conta do ponto acima várias dúvidas acabam surgindo.

É importante ressaltar que as alterações do novo Acordo Ortográfico tem relação direta apenas com a língua portuguesa escrita, ou seja, não altera em nada a língua falada.

Muito embora tremas, acentos e outros pontos que veremos adiante tenham sido retirados de algumas palavras sua pronúncia continua exatamente igual.

Além disso, a reforma ortográfica ainda não foi capaz de eliminar todas as diferenças encontradas na língua portuguesa, principalmente, as encontradas na forma brasileira e europeia do idioma.

Ainda não existe uma data para um novo acordo, contudo é provável que novas alterações venham a surgir com o objetivo de padronizar a escrita da língua portuguesa.

Reforma ortográfica

Muitas mudanças aconteceram com a nova reforma ortográfica da língua portuguesa.

A partir de agora será apresentada a Reforma Ortográfica com todos os principais pontos que sofreram alterações como Mudança no Alfabeto, Trema, Acento Circunflexo, Acento Agudo sobre o “U”, Ditongos Abertos, Hífen e Acento Diferencial de Tonicidade.

No artigo de hoje falaremos sobre as alterações no Alfabeto, Trema e Acento Circunflexo, porém nos próximos serão tratados os demais assuntos.

Mudança no Alfabeto

O idioma português deixou definitivamente de ter apenas 23 letras entre vogais e consoantes e incorporou o K, W e Y. Embora fossam utilizadas como símbolos de unidades de medidas e para a escrita de nomes estrangeiras essas 3 letras não faziam parte do nosso alfabeto.

Assim, o novo alfabeto da língua portuguesa passa a ser:

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Trema

Como citado anteriormente, o trema foi praticamente extinto da língua portuguesa escrita, porém na pronúncia das palavras que o utilizavam não existe nenhuma alteração.

Seu uso ficou restrito unicamente a nomes próprios estrangeiros como, por exemplo, Müller.

  • Exemplo de palavras que não utilizam mais trema na escrita: aguentar, bilíngue, cinquenta, tranquilo, linguiça, antiguidade, quinquênio.

Acento Circunflexo

Outra alteração imposta pelo novo acordo ortográfico diz respeito ao acento circunflexo utilizado nos hiatos “ee” e “oo”. Nestes casos os hiatos deixam de receber os acentos, conforme os exemplos abaixo:

  • Leem, veem, magoo, enjoo.

Existem muitos outros detalhes acerca da nova reforma ortográfica. Fizemos dois outros artigos sobre o tema, o segundo sobre o uso do hífen e o terceiro sobre ditongos abertos e acento diferencial de tonicidade, que valem a leitura!

Já conhece o Revisa Já?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre adequar seu texto à reforma ortográfica, que tal conhecer os serviços oferecidos pelo RevisaJá?

Entre em contato com um de nós para saber mais sobre nossos serviços

Entre em contato

Estamos sempre prontos para lhe atender.

Tem alguma dúvida? Compartilhe conosco nos comentários abaixo!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *