Quais são as funções da linguagem?

Antes de adentrarmos no assunto do post de hoje, que será sobre as funções da linguagem, primeiramente devemos passar a você o conceito desse termo. Afinal, o que é linguagem?

A linguagem é o sistema através do qual os seres humanos comunicam suas ideias, opiniões e sentimentos, seja através da escrita, da fala ou de outros signos existentes.

Apesar de a linguagem existir em diferentes signos, o seu foco principal se exprime na fala e na escrita.

Portanto, a abordagem feita pelo texto se baseará na linguagem escrita e falada para podermos analisar todas as funções em que ela se apresenta nessa forma de comunicação.

Além disso, já discutimos mais profundamente sobre outros temas gramaticais de extrema importância, para redigir um bom texto, como as colocações pronominais, aposto, vocativo, próclise, ênclise e mesóclise, e as metarregras de repetição, de progressão e de coerência.

Outro aspecto gramatical que já foi discutido, diz respeito às figuras de linguagem. Há vários tipos de figuras de linguagem, dentre elas as figuras sintáticas ou de construção, onomatopeia e polissemia.

Retomando, para que você entenda melhor as funções da linguagem, devemos deixar claro todas as etapas que envolvem esse processo. Para isso, existem termos que nomeiam todos os envolvidos no processo de comunicação.

Os elementos da comunicação são:

  • O emissor: é aquele que envia a mensagem (no caso de mais pessoas, emissores).
  • A mensagem: é o conteúdo das informações que lhes são passadas.
  • O receptor: é aquele a quem a mensagem é passada (no caso de mais pessoas, receptores).
  • O canal de comunicação: é o meio a forma pela qual a mensagem é passada, o meio de comunicação utilizado para isso.
  • O código: é o conjunto de signos que ao serem combinados mandam uma mensagem.
  • contexto: é o objeto ou a situação a que a mensagem se encontra ou se refere.

A partir desses termos, apresentados como elementos da linguagem, a linguística elaborou uma série de estudos para a análise e a interpretação dos signos linguísticos.

Tais estudos se demonstraram muito úteis na produção textual e foram classificadas como funções da linguagem.

linguagem 1

Desmembramos as mais diversas funções da linguagem, para você enriquecer ainda mais seu texto.

Quais são as funções da linguagem?

Por sua vez, as funções da linguagem se apresentam em seis tipos diferentes:

  1. Função referencial;
  2. Função emotiva ou expressiva;
  3. Função conativa;
  4. Função fática;
  5. Função metalinguística;
  6. Função poética.

De modo geral, todas essas funções são importantes e também são utilizadas na comunicação. Elas não se aplicam de forma isolada, para se criar um texto ocorrerá o uso de mais de uma dessas funções ou até mesmo todas elas, uma sobreposta a outra.

Apesar disso, ao conhecê-las, é fácil identificá-las e saber qual função se sobressai e, assim, classificar cada texto de acordo com sua função mais utilizada, ou seja, a função principal.

Isto quer dizer que em toda mensagem prevalece apenas uma das funções.

Qual é o papel de cada uma das funções da linguagem?

Após essa breve revisão sobre a linguagem e suas funções, partimos para a explicação de cada uma das seis funções apresentadas em nossa comunicação.

Função Referencial

A função referencial ou denotativa é a mais comum e mais utilizada na linguagem, pois é voltada para o contexto, para a própria informação.

Portanto, a sua intenção é transmitir ao receptor as informações da comunicação de uma forma direta e objetiva, com palavras empregadas claramente e sempre no seu sentido denotativo.

Assim, ao ocorrer a transmissão de informação através do sistema denotativo, pode-se caracterizar que a função principal da mensagem é referencial, dirigida diretamente ao contexto.

Função Fática

A função fática é voltada ao canal da mensagem, com a função de informar da forma mais clara e objetiva possível. Essa preocupação com os meios de se passar uma mensagem caracterizam a função fática da linguagem.

O emprego da função fática se caracteriza através de textos informativos. Exemplos claros desse tipo de função são jornais e revistas.

Função Metalinguística

A função metalinguística é o diálogo entre palavras, pois a metalinguagem, nada mais é, que utilizar-se de um contexto dentro do próprio contexto, no caso, seria utilizar-se da escrita dentro da própria escrita.

Sendo assim, a preocupação do emissor está voltada para o próprio código utilizado, ou seja, o código é o tema da mensagem ou é utilizado para explicar o próprio código.

Ocorre, então, a função metalinguística ou metalinguagem – quando se dá uma definição ou quando se explica ou se pede explicação sobre o conteúdo da mensagem.

Por extensão, fala-se em metalinguagem quando um filme tem por tema o próprio cinema, uma peça teatral tem por tema o teatro, uma poesia discorre sobre o próprio ato de escrever etc.

Função Poética

A função poética é caracterizada pelo uso de metáforas no texto para deixa-lo mais belo ou passar uma mensagem subliminar.

Quando a intenção do emissor está voltada para a própria mensagem, quer na sua estrutura, quer na seleção e combinação das palavras, ocorre a função poética.

Ao selecionar e combinar de maneira particular e especial as palavras, o poeta procura obter alguns elementos fundamentais da linguagem poética: métrica, ritmo, sonoridade e melodia, rimas, versos etc.

Evidentemente, num texto poético você poderá encontrar também as demais funções da linguagem.  Mas o valor da poesia reside exatamente no trabalho realizado com a própria mensagem.

Importante é perceber que a função poética não é exclusiva da poesia; você poderá encontrá-la em textos escritos em prosa, em anúncios publicitários e mesmo na linguagem cotidiana.  Nesses casos, ela não será a função dominante.

linguagem 2

“Dificilmente lograríamos encontrar mensagens verbais que preenchem uma única função. A diversidade reside não no monopólio de alguma dessas diversas funções, mas numa diferente ordem hierárquica de funções. A estrutura verbal de uma mensagem depende basicamente da função predominante”, Roman Jakobson, linguista russo que classificou as seis funções da linguagem.

 

Curiosidade

É interessante notarmos que as seis diferentes funções da linguagem se encaixam perfeitamente com os seis elementos da própria linguagem. Vejamos:

Função referencial equivale-se ao contexto.

Função conativa equivale-se ao receptor.

Função emotiva equivale-se ao emissor.

Função fática equivale-se ao canal de comunicação.

Função metalinguística equivale-se ao código.

Função poética equivale-se à mensagem.

Estas são as funções de linguagem existentes. Saber como utilizá-las de maneira correta, enriquece muito seu texto, deixando-o melhor arranjado e bem estruturado. Continue praticando, para que sua escrita continue evoluindo!

Já conhece o RevisaJá?

Agora que você sabe um pouco mais sobre as funções da linguagem e como aprimorar seu texto utilizando-as corretamente, que tal conhecer os serviços oferecidos pelo RevisaJá?

Estamos sempre prontos para lhe atender.

Entre em contato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *