O correto uso da crase

A estrutura gramatical do texto é um assunto de extrema importância para que você consiga redigir bem. Portanto, já tratamos mais profundamente de algumas de suas vertentes aqui no blog: aposto e vocativo; próclise, mesóclise e ênclise; metarregras de repetição e progressão; metarregras de coerência;os tipos de sujeitos de uma oração; o neologismo na língua portuguesa; a estrutura das palavras; as funções da linguagem, além das  figuras de linguagem, dentre elas as figuras sintáticas ou de construção, onomatopeia e polissemia.

Hoje, o assunto é sobre a crase. Ela é a fusão da preposição a com o artigo definido feminino a, ou com determinados pronomes iniciados pela vogal a – aquele (s), aquela (s), aquilo (s), a (s), a qual, as quais. Na escrita é marcada pelo acento grave (à).

Casos em que sempre ocorre uso da crase

1- Em locuções adverbiais formadas por preposição e palavra feminina: às pressas, às escondidas, à tarde, à noite, às vezes, à toa, etc.

Exemplos:

Nós a levamos às pressas para o hospital.

Eles sempre se encontravam às escondidas.

Às vezes conseguimos reunir todos os familiares.

2- Em locuções prepositivas: à frente de, à custa de, à maneira de, à vista de, etc.

O caminhão ficou à beira do precipício.

Bentinho estava vestido à maneira dos lordes ingleses.

Flávia estava sempre à frente nos debates.

3- Em locuções conjuntivas: à medida que, à proporção que, etc.

Os Estados Unidos crescem à medida que exploram outros países e fortalecem sua economia.

São Paulo se desenvolve urbanamente à proporção que as grandes metrópoles.

A dificuldade diminui à medida que estudamos mais.

4- Quando os pronomes demonstrativos aquele (s), aquela (s), aquilo (s) e a (s) vierem precedidos de verbos regidos pela preposição a:

Todos os alunos iriam àquele passeio cultural.

Felipe referia-se àquilo que você disse na última aula.

A professora fez alusão àquele livro do Eça de Queirós.

crase

A crase é a principal dificuldade gramatical dos estudantes.

5- Quando se subentendem as expressões à moda (de), à maneira (de), etc.:

As crianças não gostavam de bife à milanesa. (à maneira)

Ele tinha preferência por roupas à Luís XV. (à moda de)

Ela gostava de comida à mineira. (à maneira)

6- Quando houver numerais indicando horas:

A festa de aniversário começará às treze horas.

O congresso de Biologia voltará do recesso às dezesseis horas.

Nossos pais regressarão às vinte e duas horas do teatro.

7- Antes de nome de lugares que admitem o artigo:

A modelo foi à Milão para um ensaio fotográfico.

Viajarei à Austrália no final do ano.

Os atores irão à Europa para gravar algumas das cenas do próximo filme.

8- Antes das palavras casa e terra, se vierem determinadas:

Meus primos foram à casa de Daniel buscar alguns vinis.

Sebastião navegou à terra de seus pais.

O trem chegou à terra dos monges bem cedo.

Casos em que nunca ocorre uso da crase

1- Antes de palavra masculina:

Exemplos:

Dirigiu-se a Augusto pedindo ajuda.

Fazer compras a prazo nem sempre é vantajoso para o consumidor.

Falou a Victor sobre suas preocupações.

2- Quando a preposição estiver no singular seguida de um substantivo no plural:

Não vamos a manifestações partidárias.

Gostamos de ir a lugares diferentes.

Não assistimos a filmes de terror.

3- Antes de verbos:

Depois que se curou de uma doença grave, passou a acreditar em ligares.

Solange começou a pesquisar possíveis investidores para o seu negócio.

Carlos aprendeu a nadar quando tinha seis anos de idade.

4- Antes de nomes de lugar que não admitem artigo:

O músico irá a Curitiba visitar seus fãs.

Os jovens viajarão a Diamantina no próximo feriado.

5- Quando as palavras casa (lar) e terra (chão firme) não vierem determinadas:

Jonas chegará a terra em breve.

O médico regressou a casa cansado.

6- Antes de pronomes que repelem o artigo, como os pessoais, de tratamento, demonstrativos, indefinidos, interrogativos e relativos:

Referiu-se a ele com muito desgosto. (pronome pessoal)

O promotor solicitou a Vossa Senhoria os documentos necessários?  (pronome de tratamento)

Eu e minha namorada regressamos a esta pousada todo final de ano. (pronome demonstrativo)

Você não irá a nenhum lugar enquanto não se explicar. (pronome indefinido)

Esse grupo se dedicou a qual alimento? (pronome interrogativo)

Esta é a hipótese a que chegamos. (pronome relativo)

OBSERVAÇÃO:A crase também ocorre diante de certos pronomes de tratamento, como senhora e senhorita, dos pronomes adjetivos mesma (s) e tal (is) e dos pronomes indefinidos outra e outras:

O técnico do time apresentou-me à senhorita Bruna.

Todos os jogadores foram àquela coletiva de imprensa.

Emprestou à outra colega o resumo para a prova.

Este é a padaria à qual nos referimos.

7- Diante de artigos indefinidos:

Os pintores foram a uma bela galeria de arte.

O garoto adotou a um gatinho amarelo.

8- Diante de palavras repetidas ligadas por preposição:

A senhora media o remédio gota a gota.

Estava acostumada a fazer compras no dia a dia.

9- Na locução a distância, quando a noção de distância não estiver determinada:

Permaneceu a distância, observando os filhos brincarem no parque.

OBSERVAÇÃO: O policial se manteve à distância de 20 metros do alvo. (exemplo de caso em que a distância está determinada)

Casos em que o uso da crase é facultativa

1- Diante de pronomes possessivos femininos no singular:

O homem andava à (a) minha volta fumando.

Já comuniquei à (a) minha tia onde queremos ir.

O jornalista referia-se à (a) nossa história de sucesso.

2- Diante de substantivos próprios femininos, se houver familiaridade normalmente ocorre a crase; caso contrário, não:

Emprestei à Olívia uma blusa de frio.

O palestrante fez alusão a Rachel de Queiroz.

3- Após a locução prepositiva até a:

Correu até à (a) porta dos fundos e fugiu.

O cliente dirigiu-se até à (a) mesa de saladas.

Dúvidas frequentes quanto ao uso da crase

crase 2

Separamos três dicas simples que lhe ajudarão a não ter mais nenhuma dúvida sobre o uso da crase.

Selecionamos 3 dicas para você não errar mais, quando precisar utilizar a crase:

1- Substitua a palavra feminina, que representa o termo regido, por uma palavra masculina da mesma classe gramatical. Caso ocorra a combinação de ao (s) antes da palavra masculina, coloca-se o acento gráfico da crase:

Os adolescentes foram à praia. (ao mar)

2- Caso o termo regente seja um verbo, substitua-o por uma das formas do verbo vir. Se ocorrer a contração do (s), da (s) depois do verbo, coloca-se o acento gráfico da crase:

Ivete Sangalo foi à Bahia. (Ivete Sangalo veio da Bahia)

3- Com nomes de lugares antecedidos por verbos regidos pela preposição a, se for possível substituir essa preposição por para a, haverá a crase. Se só for possível fazer essa substituição por para, não ocorrerá a crase:

Foi à Arábia Saudita negociar. (para a)

Voltarão a Dubai mês que vem. (para)

A crase costuma gerar muitas dúvidas, em relação ao seu emprego ou não. Siga nossas dicas e continue lendo e escrevendo, afinal de contas treinamento nunca é demais! Somente assim, será possível deixar seu texto cada vez mais coeso. Até o próximo artigo!

Já conhece o RevisaJá?

Agora que você sabe um pouco mais sobre como fazer uso da crase e como enriquecer seu texto empregando-a corretamente, que tal conhecer os serviços oferecidos pelo RevisaJá?

Estamos sempre prontos para lhe atender.

Entre em contato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *