Saiba tudo sobre parônimos e homônimos

A linguística, ciência encarregada pelo estudo da linguagem e suas manifestações, classifica-se através de uma divisão entre diversos ramos de estudo. São eles:

– Semântica – o estudo dos significados das palavras;

– Morfologia – o estudo das estruturas das palavras;

– Sintaxe – o estudo das construções das frases;

– Fonética – o estudo dos sons;

– Pragmática – o estudo dos discursos;

– Estilística – o estudo dos estilos.

Obs: Ainda existem alguns linguistas que consideram mais três ramos de estudo: fonologia (estudo dos padrões sonoros), lexicologia (estudo do vocabulário de uma língua) e filologia (estudo de textos antigos).

Como se não bastasse todas as complicações do estudo da linguagem, a nossa própria língua apresenta-se com uma infinidade de regras normativas.

A língua portuguesa possui diversos aspectos a serem estudados, por isso muitas pessoas encontram dificuldades na hora de aprender mais sobre o português.

Dentro de toda essa complexidade, hoje falaremos sobre uma questão semântica, que constantemente encontramos pela internet utilizada de forma errada.

Poucas pessoas sabem o que são os parônimos e os homônimos e uma quantidade menor ainda sabe utilizá-los de forma correta.

Na verdade, não é uma regara em si, mas uma classificação de alguns tipos específicos de palavras.

E apesar dos nomes complicados, as definições e conceitos dessas duas categorias de palavras não são difíceis de se aprender. Na verdade, requer-se prática e, digamos, memorização.

Vale ressaltar que já abordamos mais aspectos relacionados à gramática da língua portuguesa como os tipos de sujeitos em uma oração, o neologismo, colocações pronominais, aposto, vocativo, próclise, ênclise e mesóclise, as metarregras de repetição, de progressão e de coerência, dentre outros.

Parônimos

Recebem o nome de parônimos duas palavras que sejam muito parecidas na escrita, ou seja, parecidas na grafia, mas que possuem significados diferentes.

Devido a isso, frequentemente, sempre acontece confusão no emprego de tais palavras, como é o caso das palavras “estória” e “história”.

Exemplos de parônimos:

“Estória” é a grafia antiga de “história” e essas palavras possuem significados diferentes. Quando dizemos que alguém nos contou uma estória, nos referimos a uma exposição romanceada de fatos imaginários, narrativas, contos ou fábulas; já quando dizemos que fizemos prova de história, nos referimos a dados históricos, que se baseiam em documentos ou testemunhas.

Obs: Ambas as palavras constam no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa da Academia Brasileira de Letras. Porém, atualmente, segundo o Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa, é recomendável usar a grafia “história” para denominar ambos os sentidos.

Mais alguns exemplos de parônimos:

– Flagrante (evidente) / fragrante (perfumado);

– Mandado (ordem judicial) / mandato (procuração);

– Inflação (alta dos preços) / infração (violação);

– Eminente (elevado) / iminente (prestes a ocorrer);

– Arrear (pôr arreios) / arriar (descer, cair).

Exemplos aplicados em frases:

a)

– A mulher fez uma bela descrição do homem.

– Use toda sua discrição, Regina.

b)

– O marido pegou a mulher em flagrante.

– Esse novo perfume dos cosméticos Ivone é tão fragrante, você não acha?

c)

– A inflação estava cada vez mais elevada, a crise é iminente.

– Só por terem cargos eminentes, algumas pessoas acreditam poder cometer qualquer infração de trânsito e não serem punidas.

paronimos 2

Os parônimos continuam gerando dúvidas, no momento da escrita.

Já pensou em ter um Poço Artesiano na sua casa? A Poços Artesianos Já pode lhe auxiliar em todo o processo, desde outorga até a perfuração. Saiba mais!

Homônimos

Recebem o nome de homônimos duas palavras que sejam muito parecidas na pronúncia, ou seja, parecidas quando são faladas, podem até mesmo possuírem a mesma grafia em alguns casos, contudo possuem significados diferentes.

No caso ciado acima, quando o homônimo possui a mesma grafia e pronúncia, eles passam a ser denominados de homônimos perfeitos.

Devido a isso, frequentemente, pode se haver alguma confusão entre as pessoas para identificarem qual sentido é aplicado a esse homônimo numa frase. Isso dependerá de um contexto bem construído e inteiro, para se entender de fato a sua utilização.

Exemplos de homônimos:

Ao utilizarmos a palavra “pelo”, caso não sejamos específicos no contexto da frase, podemos causa uma confusão com preposição contraída “por + o = pelo”, por isso é importante que haja uma clareza na utilização de homônimos perfeitos, tanto na fala quanto na escrita.

a)

– Vou pegar dinheiro no banco.

– O banco da praça quebrou.

b)

– A manga estava muito suculenta.

– A manga da camisa estava mal passada.

Já no caso de homônimos que possuem a mesma pronúncia, mas não possuem a mesma grafia ou possuem a mesma grafia, mas não a mesma pronúncia, eles passam a ser chamados de homônimos imperfeitos.

Exemplo:

Cessão: ato de ceder, cedência.

Seção ou secção: corte, subdivisão, parte de um todo.

Sessão: espaço de tempo em que se realiza uma reunião.

Dentro dos homônimos imperfeitos encontramos duas categorias: os homógrafos (mesma grafia e som diferente) e os homófonos (grafia diferente e mesmo som).

Exemplos de homógrafos:

– Eu começo a trabalhar em breve.

– O começo do filme foi ótimo.

Exemplos de homófonos:

– A cela do presídio está lotada.

– A sela do cavalo está velha.

paronimos 3

Os homônimos empregados corretamente enriquecem seu texto e melhoram a objetividade do mesmo.

Mais alguns exemplos de homônimos:

Acender (pôr fogo) / ascender (subir);

Estrato (camada) / extrato (o que se extrai de);

Bucho (estômago) / buxo (arbusto);

Espiar (observar) / expiar (reparar falta mediante cumprimento de pena);

Tachar (atribuir defeito a) / taxar (fixar taxa).

Exemplos aplicados em frases:

a)

– Meu marido tem muitos pelos pelo corpo.

Pelo direito de ter pelos, diga não a depilação.

b)

– O escoteiro acende a fogueira.

– Infelizmente meu signo ascende a primeira casa do zodíaco, e eu odeio áries.

c)

– Comi tanto naquela festa que estou com o bucho cheio.

– Ela caiu lá naqueles buxos e acabou toda arranhada.

Esperamos tê-lo ajudado com essa breve revisão, contudo, caso ainda restem dúvidas, sempre é aconselhável procurarem a velha e boa gramática.

Já pensou em ter um Poço Artesiano na sua casa? A Poços Artesianos Já pode lhe auxiliar em todo o processo, desde outorga até a perfuração. Saiba mais!

Já conhece o RevisaJá?

Depois de aprender mais sobre os homônimos e parônimos, além de como empregá-los no seu texto, que tal conhecer os serviços oferecidos pelo RevisaJá?

Estamos sempre prontos para lhe atender.

Entre em contato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *